• Facebook Social Icon

© 2019 - Ceará Marine Pilots

A Praticagem

A Praticagem é uma atividade assessoria baseada nos conhecimentos de manobra de navios e das característicos locais de uma determinada área É realizado em trechos da costa, em baías, portos, estuários de rios, lagos, rios, lagos, rios, terminais e canais onde há tráfego de navios. A principal razão da existência deste serviço é proporcionar maior eficiência e segurança à navegação e garantir a proteção da sociedade e preservação do meio ambiente.

 

Os práticos são os profissionais que executam este trabalho. Possuem grande experiência e conhecimentos técnicos de navegação e manobra de navios, bem como das particularidades locais. Além da condução da manobra o prático também coordena a atuação dos rebocadores, serviços de lancha de amarração e amarração em terra, que influenciam na manobra do navio.

 

Esta função é desenvolvida a bordo dos navios para onde os práticos são conduzidos por meio de lanchas que têm padrões especiais para o transbordo seguro do Prático.

 

Os preços do Serviço de Praticagem pagos pelos armadores e seus prepostos remuneram a empresa de praticagem para que a mesma remunere os práticos, os funcionários da empresa, as tripulações das lanchas, os investimentos necessários para a implantação e para operação ininterrupta do serviço.

 

O Prático

Dimensionar a importância do Prático torna-se fácil quando constatamos que 98% das cargas de nosso comércio, doméstico ou internacional, são transportadas por navios.

 

Com sua habilidade e profundo conhecimento local permite o emprego de navios de maior porte, com máxima segurança dentro dos limites hidrográficos do Porto, otimizando o escoamento das cargas de interesse da região, tendo sempre presentes as responsabilidades com a proteção da vida humana, a preservação do meio ambiente aquático, a manutenção da navegabilidade nos canais de acesso e a proteção do patrimônio público ou privado envolvido na manobra, ou sejam: navios, rebocadores, lanchas e instalações portuárias.

 

Depois de treinamento especializado cujo acesso é conquistado através de concorrido Processo Seletivo administrado pela Marinha do Brasil, o prático uma vez habilitado oferece seus serviços para os armadores dos navios, mitigando riscos operacionais.

 

O prático apesar de passar por concorrido Processo Seletivo não é funcionário público. O concurso que realiza o dá direito a ser treinado para prestar o serviço, caso o mesmo venha a ser aprovada em prova prática realizada pela Autoridade Marítima.